Categorias

Newsletter

  • Coding

    5 informações técnicas sobre desenvolvimento web

    Se você é front-end ou back-end, existe algumas questões sobre domínios, servidores e migrações que devem estar na ponta da língua. É muito comum […]


    Se você é front-end ou back-end, existe algumas questões sobre domínios, servidores e migrações que devem estar na ponta da língua.

    É muito comum em alguns casos, termos grandes dificuldades sobre aqueles pequenos detalhes: Como publicar meu site? Como migrar? Mudar DNS? As vezes, o profissional manda muito bem na criação do projeto, mas nunca teve a experiência de publicá-lo. Pensando nisso, resolvi esclarecer algumas questões importantes para tirar algumas das grandes dúvidas que vejo muito por aí.

    1 – Transferências de domínios

    Não é só de registro.br que domínios são cadastrados. A maioria dos domínios de sites brasileiros são feitos lá, mas existem outras empresas que fazem este tipo de serviço. Vamos supor que você tenha que migrar um site, cujo domínio foi registrado em uma empresa X de hospedagem. Nessa empresa, o dono do domínio tem um login, onde ele tem controle de edição dos DNS. É preciso fazer contato com esta empresa para mudar os registros para um novo servidor. Somente assim a migração será possível.

    2 – DNS: O que é isso?

    Nome técnico: Domain Name System. Ele é um link que faz jus ao seusite.com.br e ao servidor onde ele está hospedado. Servidores de hospedagem fornecem links com NS, do qual você deve atrelar ao registro do domínio.
    Por exemplo: você acaba de realizar um registro de domínio no registro.br, e contratou um serviço de hospedagem numa empresa X. Essa empresa de hospedagem no ato da contratação, irá lhe enviar um email com instruções básicas, inclusive dizendo os links NS deles. Algo assim: ns1.hospedagens.com.br, ns2.hospedagens.com.br.

    São esses links ns1 e ns2 que você deve cadastrar no painel do domínio. Assim ele vai ligar o domínio ao servidor, do qual você pode usar para publicar os arquivos. Quando não existe nenhum domínio atrelado, você tem uma url de teste, onde pode publicar seu site até colocar os novos DNS.

    – Espera, fiquei confuso(a). DNS é do domínio ou da hospedagem?
    Quem vai te oferecer os links de DNS é a empresa de hospedagem. Quem vai receber esses links é a empresa responsável pelo registro do domínio. Se você registrou o domínio na mesma empresa de hospedagem, não se preocupe, isso é feito automaticamente.

    3 – Mudança de servidor

    É importante que o novo servidor do qual estará sendo feita a migração seja da mesma plataforma que o anterior, a menos que terá um upgrade e funções totalmente modificadas. As plataformas são Linux e Windows. Você pode transferir o site para o novo servidor e testar no domínio de teste antes de aplicar o DNS do domínio. Não esqueça dos bancos de dados e serviços de email!

    Estrutura física de servidores de hospedagem. Seu site pode estar aí dentro.

    Estrutura física de servidores de hospedagem. Seu site pode estar aí dentro.

    4 – Transferindo um WordPress

    A maneira mais rápida de “clonar” um site em WordPress de um servidor para o outro é:
    1 passo: Exportar o XML do conteúdo em Tools > Export.
    2 passo: Mover toda a pasta para o novo servidor.
    3 passo: Abrir o MySQL e exportar o banco de dados no formato .sql.
    4 passo: Criar um banco de dados novo na nova hospedagem e importar o .sql.
    5 passo: – Apagar o wp-config.php na nova instalação e aplicar as credenciais do novo banco.
    6 passo: – Importar o XML em Tools > Import > WordPress.
    7 passo: Corrigir links usando o plugin search&replace

    Não tem erro, super prático e simples.

    5 – Conhecendo recursos e informações de hospedagem

    Por mais que não seja tarefa do designer ou do desenvolvedor front (em muitos casos), é interessante ficar por dentro da tecnologia por trás de servidores de hospedagem. Como funcionam, em que bases rodam, quais recursos você pode aproveitar e qual o melhor plano designado para tal cliente. As diferenças são muitas de um servidor Linux para o Windows por exemplo, e alguns recursos de websites podem não funcionar de acordo com o plano escolhido.

    FIQUE ATUALIZADO !

    Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!

    I will never give away, trade or sell your email address. You can unsubscribe at any time.


    • Everton Massucatto

      Primeiramente, parabéns pelo artigo Sr. Lucas Haas. Hoje em dia muitos profissionais esquecem de pelo menos saber o mínimo sobre os recursos necessários para se criar, manter e migrar um site. Para os apaixonados por blogs em WordPress a dica do plugin “search&replace” não vai só livrar o desenvolvedor de uma dor de cabeça com as correções de links, mas vai agilizar a entrega do job para o cliente.

      Um abraço!
      Everton Massucatto

      • Lucas Haas (Jericho)

        Valeu demais brother! o/

    • JmJess

      Tempos atrás fiquei doida tentando entender o que era DNS, como fazer para o site ir ao ar, hoje está tudo certinho… mas é muito difícil encontrar informações esclarecedoras como essa que você fez! Parabéns pelo artigo!

    • Martim Tiburcio

      Artigo excelente, com certeza edificou bastante meus conceitos. Muito obrigado.

    • Leonardo Velozo

      Uma dica muito útil para quem utiliza o WordPress é o plugin DB migrate, ele exporta o banco de dados, após a exportação basta importar o arquivo .sql (gerado pelo db migrate) no novo banco de dados, todas as correções de links são feitas automaticamente, sem esforço algum.

      Parabéns pelo post Lucas Haas, informações bastante úteis explicadas de maneira simples!

      Abraço.

      • Lucas Haas (Jericho)

        taí mais uma solução super simples. Obrigado por compartilhar conosco, Leonardo!