Categorias
Artigos

A importância de um trabalho consistente

Existe um provérbio chinês que diz assim: “se você me paga como diz, eu trabalho como eu digo. Se você me paga como eu […]


Existe um provérbio chinês que diz assim: “se você me paga como diz, eu trabalho como eu digo. Se você me paga como eu digo, eu trabalho como você diz.”. Na teoria parece óbvio, mas a prática costuma ditar as regras de uma forma um pouco diferente, com caminhos mais tortuosos que exigem mais cuidados, principalmente no que se aplica a nossa querida profissão (entende-se por profissão a criatividade).

Vou propor a seguinte situação: você é um profissional com uma carreira relevante, já tem trabalhos muito bons publicados por clientes de médio porte e sua agência está a um passo de sair do papel, só falta seu CNPJ. Entretanto, a maré anda um pouco baixa. Faz algum tempo que nenhum cliente lhe procura para um cartão de visita, um logo sequer, apesar de receber feedbacks quase sempre muito positivos a respeito do seu portifólio. Eis que em um desses feedbacks, um cliente em potencial diz que gostou do seu trabalho e lhe pede um orçamento para criar um site. Você, como profissional conhecedor do mercado, sabe como cobrar, sabe o que vai precisar, valoriza seu tempo e possui a bagagem técnica e cultural necessária para desenvolver o projeto, entretanto a situação lhe remete um déjà vu e você opta por cobrar ligeiramente menos do que sabe que poderia. Mesmo assim o cliente não fecha com você.

trabalho-em-equipe

Fonte da imagem: Samuel Bowles

Salvo algumas exceções, esse é o tipo de coisa que acontece quando você se deixa levar por uma espécie de marginalização da sua atividade e em nada difere daquele profissional que está começando na carreira e que você pode vir a criticá-lo por pegar qualquer serviço que apareça.
Contudo, esse elo que liga o iniciante ao mais experiente não é de todo negativo, pois permite que se desenvolva a consciência de que preço é algo a ser acertado a discutido, entretanto o que servirá de balança e de argumento para tal é o que você pode oferecer.

Um dia, um tal de Steve Jobs havia deixado sua sereia de nome Apple e precisava de um logo para sua empresa recém-criada, a NeXT. Steve Jobs procurou por um moço chamado Paul Rand, que por algum motivo que nosso querido Jobs ainda não sabia, era conhecido como o melhor designer de identidade corporativa dos Estados Unidos. Em uma dessas reuniões com o sr. Rand, o sr. Jobs lhe perguntou se o sr. Rand desenvolveria duas ou mais opções de logo, uma vez que lhe foi garantido que o seu problema de identidade seria resolvido. Paul Rand então lhe disse: “vou fazer uma opção só. Se quiser mais opções, procure outro designer”.
Paul Rand pode ter tido N motivos para ter dito isso algum dia, e com certeza um deles era o fato de que ele sabia que poderia resolver o problema com apenas uma proposta. Uns podem dizer que se tratou de um ataque de egocentrismo de Rand, bem como outros podem interpretar como sendo apenas um argumento motivacional, mas não muda o fato de que ele tinha um trabalho relevante o suficiente para que ele garantisse o que havia dito a Jobs.

paul-rand

Fonte da imagem: Paul Rand

É importante ter um trabalho consistente, pois assim você, independente de ser um profissional em início de carreira ou um profissional mais experiente, terá todos os argumentos plausíveis para justificar porque você faz o que faz e pelo preço que faz.

Texto escrito por Leonardo Correia
Estudante de comunicação visual pela Escola Técnica Carlos de Campos. Já fez trabalhos para clientes como Avon e Sapore. Atualmente anda se aventurando nos conteúdos direcionados para redes sociais. Gamer por natureza e quiçá genética. Por curiosidade ou por business, meu portfólio está aqui, e caso queira trocar uma ideia sobre Assassin’s Creed, Zelda, música ou qualquer coisa sobre design, só adicionar o facebook e twitter e tá tudo certo.

Você também pode enviar seu texto para que seja publicado aqui no Choco. Basta seguir as recomendações deste post.


    • Luh

      Acho que tem 2 parágrafos repetidos.. rs

      • http://www.chocoladesign.com/ Willian Matiola

        Corrigido ;)

        • Luh

          Sim =D
          Tinha sentido falta do parágrafo faltante.. mas o texto está ótimo! Parabéns =D

    • Guilherme Pires

      Excelente! Muito sábio o exemplo dado com o Sr Paul Rand!! Está aí um grande mestre que sempre me inspira.

      • Leonardo Correia

        Sr. Paul Rand é quase um oráculo!

    • Rafael Vasco

      Achei essa matéria muito legal, um texto coerente, principalmente para nós designers darmos mais valor nos nossos trabalhos, sabendo entrar em comum acordo com nossos clientes.
      Bacana, mesmo!