Categorias

Newsletter

  • http://chocoladesign.com/wp-content/uploads/2014/07/cover2.png
    Seja freela

    Como melhorar o engajamento com seus clientes

    Apenas vender seu peixe não é suficiente! Você pode ir muito além disso melhorando o engajamento com seus clientes.


    Eu já comentei aqui, sobre um video inspirador que fala sobre o que as pessoas querem e o que elas compram. Normalmente, costumamos vender produtos ou soluções que funcionam naquela mecânica prática: Oferecemos algo ao cliente, ele gosta, produzimos e entregamos. E muitas vezes, este processo não é tão simples assim, pois há discordâncias, versões e versões, dificuldade de entendimento e uma série de coisas até chegar no projeto definido. E é aí que entra o engajamento: Como é o seu engajamento com seus clientes?

    Vamos pensar em alguns fatores interessantes que, além de melhorar o engajamento, pode abrir portas e ainda facilitar o desenvolvimento do projeto. Afinal, tudo funciona melhor quando as coisas estão bem claras.

    1 – Ouvir sem julgar

    Isso é muito comum em brainstorm, mas pode ser aplicado quando o cliente quer explicar o resultado que ele busca no projeto. É comum interrompermos ou logo darmos dicas e conselhos seguindo o profissionalismo, mas é importante entender também que o cliente vai explicar da maneira que ele sabe e muitas vezes isso difere do modo como estamos acostumados a entender. Se o projeto é um website e o cliente não tem conhecimento sobre as ferramentas, ele não vai mencionar palavras como ‘footer’ ou ‘slider’ tampouco ‘dropdown’ ou ‘checkbox’. Acredito que seja interessante ouvir tudo o que o cliente precisa informar sobre o projeto, para depois definir o que é válido e acertar as dúvidas. Também é uma ótima oportunidade de dar dicas e ideias posteriormente, não necessariamente relacionadas ao que ele pediu. Novidades inesperadas é um diferencial. 😉

    2 – Pergunte

    Não importa se parece ser chato, mas toneladas de perguntas resolvem e evitam emails ou telefonemas desnecessários. Quanto mais você souber sobre o cliente e o que ele busca, mais satisfatório será o trabalho entregue. É bom manter contato constante com o cliente durante o desenvolvimento, mas não com perguntas esclarecedoras que poderiam ser feitas no inicio do projeto. Com isso, ambos os lados ficam mais satisfeitos.

    3 – Aprenda dizer “não”

    Dizer não é importante quando realmente não se pode fazer algo. Se você não tem estrutura suficiente e não tem certeza de que seus contatos poderão lhe ajudar, diga não. Isso não vai fazer você menor e poderá oferecer maior segurança para aquilo que você pode entregar. Caso for algo que você não consiga de imediato, pode negociar prazos mais flexíveis ou fazer do “não” um “sim” futuro. Imagine que num projeto você não pode fazer tal coisa, porém meses depois você se sente preparado para entregar. É um update, funciona!

    4 – Faça orçamentos justos

    Evite o “acho que isso pode custar X”. Tenha um custo-hora, um valor base e mantenha alinhado com as horas gastas em cada projeto. Nem sempre um projeto da mesma complexidade que o outro pode ter o mesmo valor. Defina as partes que serão mais complicadas e quanto tempo vai levar para cuidar delas e se vai precisar de ajuda de terceiros. Além de um wireframe, um algoritmo detalhado do desenvolvimento é muito importante para definir os passos, evitando possíveis tropeços no desenvolver do projeto. Isso conta muito na hora de definir seu custo-hora e entregar o valor exato. Com isso e bastante dedicação, estará prestes a entregar um excelente trabalho, isso pode explicar o custo, caso seja elevado. É importante também explicar os motivos do valor, caso o cliente questione.

    5 – Faça algo a mais

    O inesperado é sempre bom. Acrescentar alguma função surpresa é uma ótima ideia. Procure não inventar coisas grandes demais, leve em consideração que o cliente pode não gostar. Talvez uma função que facilite o uso da ferramenta, por exemplo. Algo que melhore a experiência do cliente, que será útil, e tecnicamente simples. Isso é uma chave de ouro para fechar um bom projeto.

    Estes exemplos geram relações muito boas com os clientes, podendo abrir grandes portas. E isso é uma evolução natural, tanto o modo de relacionar e entender as questões que o cliente necessita, quanto o lado profissional, de absorver a ideia e adaptá-la a modo que ofereça resultado. Até porque resultados falam mais alto que produtos =)

    FIQUE ATUALIZADO !

    Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!

    I will never give away, trade or sell your email address. You can unsubscribe at any time.


    • De fato é complicado ouvir tudo o que o cliente quer sem dar palpite primeiro, principalmente quando eles querem coisas duvidosas (tipo um esquema de cores horroroso). Mas é verdade que temos que lembrar que o cliente não tem o conhecimento na área pra expressar certinho o que quer.