Categorias

Newsletter

  • Arte Design Gráfico Inspiração

    Cores, consumo, colagens: Pop Art

    "Com o objetivo da crítica irônica do bombardeamento da sociedade pelos objetos de consumo, ela operava com signos estéticos massificados da publicidade, quadrinhos, ilustrações e designam, usando como materiais principais, tinta acrílica, ilustrações e designs, usando como materiais, usando como materiais principais, tinta acrílica, poliéster, látex, produtos com cores intensas, brilhantes e vibrantes, reproduzindo objetos do cotidiano em tamanho consideravelmente grande, transformando o real em hiper-real.


    A Pop Art (termo criado por Lawrence Alloway, para designar os produtos da cultura popular) tem raízes do Dadaísmo (ainda não fiz um post sobre esse movimento, mas logo farei), e teve seu início no final da década de 1950. Alguns artistas dessa época começaram a estudar símbolos e produtos do mundo da propaganda e começaram a utilizar estes elementos como tema de suas obras. “Com o objetivo da crítica irônica do bombardeamento da sociedade pelos objetos de consumo, ela operava com signos estéticos massificados da publicidade, quadrinhos, ilustrações e designam, usando como materiais principais, tinta acrílica, ilustrações e designs, usando como materiais, usando como materiais principais, tinta acrílica, poliéster, látex, produtos com cores intensas, brilhantes e vibrantes, reproduzindo objetos do cotidiano em tamanho consideravelmente grande, transformando o real em hiper-real. Mas ao mesmo tempo que produzia a crítica, a Pop Art se apoiava e necessitava dos objetivos de consumo, nos quais se inspirava e muitas vezes o próprio aumento do consumo, como aconteceu por exemplo, com as Sopas Campbell, de Andy Warhol, um dos principais artistas da Pop Art. Além disso, muito do que era considerado brega, virou moda, e já que tanto o gosto, como a arte tem um determinado valor e significado conforme o contexto histórico em que se realiza, a Pop Art proporcionou a transformação do que era considerado vulgar, em refinado, e aproximou a arte das massas, desmitificando, já que se utilizava de objetos próprios delas, a arte para poucos.”*
    Lembro que um dos meus primeiros trabalhos quando entrei na faculdade de design foi sobre esse movimento. Adorava as obras do Andy Warhlol. Acho a Pop Art fascinante! Lembro que na época existia uma polêmica sobre se Romero Britto era ou não um artista da Pop Art. E aí, o que vocês acham?

    Roy Lichtenstein

    Wayne Thiebaud

    Yayoi Kusama

    Peter Blake

    Romero Britto

    Andy Warhol

    *http://www.historiadaarte.com.br/popart.html


    • http://@harastid Harastid

      Pois é, eu ia mesmo comentar que não consideraria Romero Britto pop art… mas, por outro lado, vai considerar ele o que?

    • http://Website Thiago

      Os trabalhos dele nao parecem pop art….também não parecem muito com nada na verdade.
      Me lembraram os quadros de Tarsilla

    • bruna

      ola meu nome e bruna ,gostei muito dessas fotos dos desenhos