Categorias

Newsletter

  • http://chocoladesign.com/wp-content/uploads/2016/03/shutterstock_378642790.jpg
    Design de Produto UX/UI Design

    Como saber se meu site tem credibilidade?

    Seguindo a linha do meu último artigo, onde resolvi sair um pouco do design de interfaces e mostrar que existem muitas coisas que as vezes ignoramos […]


    Seguindo a linha do meu último artigo, onde resolvi sair um pouco do design de interfaces e mostrar que existem muitas coisas que as vezes ignoramos quando pensamos apenas na interface (como credibilidade, comportamento e usabilidade), mas que trabalhando em conjunto tornam nosso trabalho como designers de interface muito melhor e eficaz.

    Não é novidade que ao longo dos anos a internet se tornou ao longo do tempo o maior canal de comunicação e troca de informação e serviços. Com seu crescimento inúmeras empresas e corporações surgiram ou se moldaram ao seu redor, porém a internet da mesma forma que acelerou processos e facilitou a comunicação, também diminuiu o contato físico e abriu portas para muitas empresas fajutas e serviços ruins e ainda piores quando eles enganam as pessoas, parecendo dignas ou maiores do que são de verdade.

    Em resposta a isso, desde 1998, o Stanford Persuasive Technology Lab passou a investigar o que leva as pessoas a acreditar, ou não, no que elas encontram online. Dirigido pelo psicólogo experimental B. J. Fogg, a equipe de Stanford inclui cientistas sociais, designers e tecnólogos que pesquisam sobre captologia design comportamental. que é como influenciar o pensamento e comportamento das pessoas através do design.

    Captologia

    É um termo americano, no original captology, é o nome dado ao estudo sobre computadores como tecnologias de persuasão. Isso inclui o design, a pesquisa e a análise de produtos computacionais interativos criados com o propósito de mudar a atitude ou comportamento das pessoas.

    Especificamente na web, a captologia estuda a capacidade que página de um site tem de convencer o visitante tome uma ação esperada. Esta ação em uma página da web, nada mais é do que a pessoa tomar a decisão de assinar um serviço ou comprar um produto a partir da análise de elementos presentes na própria página e no contexto geral do site, e principalmente como o grau de confiança que ela tem no site.

    Somando tudo isso, nos temos o que pode ser chamado de Credibilidade na Web, que é um dos fatores principais para a tomada de ação na página em poucos segundos. Exemplo, aquele site de e-commerce desconhecido que você comprou um livro ou um jogo, mesmo sem perceber, você avaliou a credibilidade dele e decidiu que valia o risco de comprar ali invés de um lugar conhecido que cobrava mais caro.

    Credibilidade na Web

    Credibilidade, no dicionário, é definida como a qualidade de ser crível. Se voltarmos esse conceito para o mundo corporativo, que exige dos profissionais uma incessante busca por mudanças, podemos observar novos padrões éticos e de comportamentos que apontam que a credibilidade só se mantém quando conquistada pela confiança. Porém, quando se trata de empresas, essa mudança é encontrada no propósito, em seus valores e na cultura da empresa, mas isso não pode ser apenas dentro da empresa, tem que ser exibido abertamente, para que, no site da empresa essa confiança transmita a credibilidade buscada pelos consumidores e que os levem a tomar decisões em favor da empresa.

    Mas como saber o que devemos avaliar em um site, para saber se ele demonstra uma boa credibilidade? Bem, é essa a pergunta que o Laboratório de Stanford resolveu elucidar, em 1998 quando a internet ainda era assim:

    Website do NY Times em 1998

    Website do NY Times em 1998

    Os pesquisadores de Stanford começaram uma pesquisa sobre o assunto e no final publicaram um artigo, contendo, o que eles chamam de “Diretrizes de Stanford para a credibilidade na Web“. Onde nas palavras deles: “Reunimos 10 diretrizes para a construção da credibilidade de um web site. Estas diretrizes são baseadas em três anos de pesquisa, que incluiu mais de 4.500 pessoas.”

    1. Faça com que seja fácil comprovar a informação que está no seu site: Você pode construir uma boa credibilidade em seu site, fornecendo apoio de terceiros (citações, referências, material de origem) de onde obtém as informações que você apresenta, especialmente se você colocar links para o conteúdo original de referência. Mesmo que as pessoas não entrem nestes links, você demonstra confiança em seu material.

    2. Mostre que existe uma organização/instituição/empresa por trás do site: Mostrando que seu site é para uma organização legítima irá aumentar a credibilidade do site. A maneira mais fácil de fazer isso é exibir um endereço físico. Outras características também podem ajudar, como postar uma foto de seu escritório ou listar uma associação com a câmara de comércio.

    3. Enalteça o conhecimento especializado (expertise) desta organização/empresa sobre o conteúdo e serviço oferecidos: Você tem especialistas em sua equipe? Eles são contribuidores ou são autoridades em determinado assunto como prestadores de serviços? Certifique-se de exibir as credenciais. Você está filiado a uma organização respeitada? Procure deixar isso claro. Por outro lado, não link para sites externos que não são credíveis. Seu site se torna menos credível por associação.

    4. Mostre que existem pessoas honestas e confiáveis por trás do site: A primeira parte desta orientação é mostrar que existem pessoas reais por trás do site e na organização. Em seguida, encontre uma maneira de transmitir a sua confiança através de imagens ou texto. Por exemplo, alguns sites postam bios de funcionários que contam sobre a família ou hobbies.

    5. Faça com que seja fácil entrar em contato com os responsáveis pelo site: Uma maneira simples de aumentar a credibilidade do seu site é tornar as suas informações de contato claras: número de telefone, endereço físico e endereço de e-mail.

    6. Utilize um design que mostre que o site é profissional (ou que atenda ao propósito do site): Nós descobrimos que as pessoas avaliam rapidamente um site de design visual sozinhos. Ao projetar seu site, preste atenção ao layout, tipografia, imagens, problemas de consistência e muito mais. Claro, nem todos os sites ganham credibilidade, parecendo IBM.com. O design visual deve coincidir com o propósito do site.

    7. Faça com que seu site seja fácil de usar (usabilidade) – e que seja útil (conteúdo): Estamos apertando duas orientações em uma aqui. Nossa pesquisa mostrou que os sites ganham pontos de credibilidade por ser fáceis de usar e úteis. Alguns programadores esquecem os usuários quando eles servem para o ego da própria companhia ou tentam mostrar as coisas deslumbrantes que eles podem fazer com a tecnologia web, e isso mina a credibilidade de um site para os usuários.

    8. Atualize o site com frequência ou mostre que ele é revisado com frequência: Pessoas atribuem mais credibilidade a sites que mostram que foram recentemente atualizados ou revistos.

    9. Se for utilizar alguma forma de anúncio (ads) ou promoção/propaganda, use moderadamente: Se possível, evite ter anúncios em seu site. Se você precisa ter anúncios, distinga claramente o conteúdo patrocinado separando ele do seu próprio. Evite anúncios pop-up ou que interfiram na visibilidade do usuário, a menos que você não se importe em irritar seus usuários e em perder credibilidade. Quanto ao estilo de escrita, tente ser claro, direto e sincero.

    10. Evite erros de todo tipo, não importa quão pequeno seja o erro: Erros gramaticais e links quebrados ferem a credibilidade de um site mais do que a maioria das pessoas imagina. Também é importante manter seu site funcionando corretamente.

    Parece bem óbvio, não é? Mas antes de responder, navegue pelo seu próprio site, navegue por outros sites na Internet e veja que, embora óbvio, muitos sites deixam a desejar em um item, ou mais, dessa lista e, o fato é que, a credibilidade é um fator decisivo quando uma pessoa parte para a ação final, e todos, sim, TODOS os sites devem possuir um objetivo de conversão (assinar, comprar, afiliar, fidelizar, etc.). Portanto, é importante termos isso em mente quando vamos fazer uma interface e pensarmos um pouco além do design visual.

    Se você tiver ficado interessado em saber mais recomendo que acompanhe o conteúdo do site do laboratório de Stanford, lá terá muito mais coisa para se aprofundar em Captologia e Behavior Design, o único empecilho é que tudo é em inglês. Basta clicar aqui.

    FIQUE ATUALIZADO !

    Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!

    I will never give away, trade or sell your email address. You can unsubscribe at any time.