Categorias

Newsletter

  • http://chocoladesign.com/wp-content/uploads/2015/11/Sala_REV01.jpg
    3D Design Design de Interiores

    Deixe suas cenas de arquitetura ainda melhores com estes truques

    Algumas dicas preciosas para deixar as suas cenas de arquitetura muito melhores, usando recursos de enquadramento, luz, render e pós-produção.


    Olá pessoal! Hoje eu vou dar algumas dicas para deixar as suas cenas de arquitetura muito melhores, usando recursos de enquadramento, luz, render e pós-produção, tudo de forma conceitual para você possa adequar ao software que preferir.

    Estes são truques que aprendi ao longo de minha carreira trabalhando nos maiores estúdios de maquete eletrônica do Brasil. Eu trabalhei em 4 estúdios em quase 10 anos: Domus, Ideosfera, Alfadg e Lemon e aprendi muito em todos eles. O que eu vou fazer é somente passar um pouco da minha experiência e a forma que eu aprendi. Não é uma verdade absoluta, e existem muitos outros meios de se chegar ao mesmo resultado.

    Os programas que utilizei para elaborar estas dicas foram 3ds Max, Vray e Photoshop. Entretanto, eu não pretendo entrar na questão de qual é o melhor render, ou qual melhor software: eu parto do princípio de que o melhor software é aquele que você sabe usar. Boa leitura!

    1 – Colocando os Objetos em cena (decorando)

    Em estúdios grandes, é normal os clientes mandarem os cadernos de decoração, mas se você for trabalhar em um estúdio de menor porte, a maioria dos clientes pede que nós façamos a decoração do ambiente, e depois ele vai fazendo as alterações de acordo com a sua necessidade. Nesse caso, vai entrar um pouco da nossa criatividade, e principalmente bom gosto. O que eu sugiro é que você veja muitas referências em revistas especializadas, em sites de outras empresas, em eventos como Casa Cor, entre outros.

    Bem, nesta cena, eu recebi todo o projeto de decoração e a referência dos móveis e etc. Entretanto, eu não recebi o projeto de iluminação, entre outros detalhes, e nesses casos você pode sugerir algo legal para o cliente. Eu, por exemplo, sugeri o vaso ao fundo, pois sem o vaso a cena ficaria com um “buraco” naquele espaço. Sugeri também este jogo de xadrez em cima da mesa de centro em primeiro plano, e toda a decoração do aparador que fica atrás da mesa de jantar e na estante da sala, assim como as almofadas das cenas.

    Veja como ficaria a cena sem esses elementos, e como ela ficou depois com os elementos em cena.

    Sala_Choco_00

    Sala_Choco_01

     

    2 – “Pose” os objetos para a câmera

    Uma das coisas que eu aprendi ao longo desses anos foi a “posar” os objetos para a câmera. A ideia é colocar os objetos da cena de forma que eles fiquem mais “visíveis” para a câmera.

    Veja no exemplo abaixo: a primeira imagem está com os objetos colocados de forma aleatória, sem o cuidado devido e sem preocupação nenhuma quanto à posição deles.

    Na segunda imagem, eu coloquei os objetos posados para a câmera. Perceba que o pato de pelúcia, a gangorra azul e os carrinhos estão em primeiro plano, mostrando a diferença de uma imagem para a outra.

    Kids_Choco_01

    Kids_Choco_00

     

    3 – “Roube” na câmera

    Principalmente em ambientes internos, é muito comum que “roubemos” na câmera, principalmente se o espaço for muito pequeno. Sempre se rouba na câmera. Eu coloco a câmera sempre fora do ambiente, e em sua maior parte ela fica em um ângulo de forma a mostrar 3 paredes. Outra coisa legal que eu aprendi é não colocar a lente da câmera com valor menor que 28. Muitas pessoas usam lentes menores para mostrar uma quantidade maior do espaço, mas o problema com lentes menores é que elas distorcem objetos próximos a ela, e isso não é legal. Ainda sobre as câmeras, é muito importante colocar Camera Correction.

    Na imagem abaixo, percebam que eu coloco a câmera fora do ambiente e uso o Clipping para remover as paredes da frente dela. Em alguns casos, o clipping não vai resolver, e o jeito é trazer as paredes para mais perto da câmera. Nesse caso, você rouba um pouco no ambiente para se ter um melhor enquadramento.

     

    4 – Luzes de mentira (fake light)

    Muitos artistas fazem a iluminação da cena de forma real, ou seja, se coloca luz onde exatamente existe luz, mas em alguns estúdios por onde passei eu aprendi a “fakear”. Com isso, a imagem fica menos real e mais artística. A maioria dos clientes gosta desse toque artístico, então vamos ao truque, que é muito simples. Em toda cena, nós temos a luz ambiente (enviroment) que é a luz que entra pelas janelas, portas, etc. Nós temos as luzes de preenchimento, que normalmente são as luzes principais em cenas internas. Luzes de contraste são aquelas que usamos muito em cenas noturnas, usadas para contrastarem com as luzes principais e as luzes de marcação ou de foco, que são usadas em spots, para marcar uma parede ou iluminar melhor um objeto na cena.

    Perceba a diferença: na primeira imagem, eu estou usando somente as luzes de marcação nos spots; na segunda imagem, eu uso essas luzes para marcar os objetos na cena.

     

    Veja a abaixo diferença que essas luzes fazem no render. Na primeira, os objetos ficam meio apagados, e quando eu coloco as luzes, os objetos ficam mais acesos, você “traz” o objeto para a cena dessa forma.

    Sala_Choco_03

    Sala_Choco_01

    Nas cenas abaixo, eu mostro o uso das luzes de contraste. Repare que na primeira, eu não tenho essas luzes, então fica tudo muito azul. O que eu faço é jogar algumas luzes laranjas para dar uma contrastada na cena, o efeito fica bem bacana.

    Horta_REV03

    Horta_Choco_00

     

    5 – Hora da mágica (pós-produção)

    Para a pós-produção, eu exporto alguns canais (elements) junto com o render,para depois compor tudo no Photoshop.

    Segue abaixo um print com a lista dos canais que eu costumo exportar.

     

    No Photoshop, o segredo é sempre organizar tudo muito bem. E o outro segredo é ter bom gosto, mas aí você vai me perguntar, como adquirir bom gosto?

    Eu digo que referência visual ajuda muito, olhar muita imagem de revista, olhar como o ambiente à sua volta se comporta, olhar muito a luz do ambiente, pois referências visuais ajudam muito a ir melhorando seu olhar para a pós-produção.

    Eu vou colocar aqui uma imagem final de como fica a maioria dos meus trabalhos em relação ao que eu uso no Photoshop, não é nada complexo e não existe nenhum segredo fora do normal.

    Abaixo, eu coloco um comparativo da imagem sem e com pós-produção.

    Bem pessoal, basicamente é isso! Eu espero ter ajudado muita gente com essas dicas. Qualquer dúvida que tenha, deixe seu comentário abaixo que eu tentarei ajudar da melhor forma possível!

    Grande abraço a todos e até o próximo post!

    FIQUE ATUALIZADO !

    Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!

    I will never give away, trade or sell your email address. You can unsubscribe at any time.


    • Thiago Diniz

      Muito legal as dicas. Trabalho com 3D Max e Photoshop, porém, na pós produção nunca abro no PS todos os canais do render (reflection/refraction…) como faço para renderizar os canais separados e abri-los no PS em layers individuiais?

      • Opa, fala Thiago tudo bem ?
        Obrigado pelos elogios.
        Então, é bem simples, no próprio Max você manda salvar esses canais separados e no photoshop você pode abrir um por um e ir arrastando ou todos de uma vez através de um script que vem no próprio photoshop.
        Eu estou trabalhando em um post que irá falar somente de como fazer a pós no PSD, fiquei ligado que deve ser o próximo a sair.
        Grande abraço !!!

      • Rene Proença

        Opa, fala Thiago tudo bem ?
        Obrigado pelos elogios.
        Então, é bem simples, no próprio Max você manda salvar esses canais separados e no photoshop você pode abrir um por um e ir arrastando ou todos de uma vez através de um script que vem no próprio photoshop.
        Eu estou trabalhando em um post que irá falar somente de como fazer a pós no PSD, fiquei ligado que deve ser o próximo a sair.
        Grande abraço !!!

        • Thiago Diniz

          Blz Rene, muito obrigado pela reposta! Pode deixar que vou ficar ligado para prestigiar o trabalho, que está bem bacana diga-se de passagem. Preciso aprender isso de trabalhar com o canais separados e aprimorar minha pós produção.
          Abração!

    • vanessa

      Oi Rene, estou fazendo o curso Ps Zero to Hero com Felipe (sou iniciante), e hj decidi entrar na pagina da choco la Design pra ler os artigos…achei muito interessante todos q li até agora, inclusive o seu. Me formei em design de interiores, trabalho com o AutoCAD, SKETCHUP e V-ray, estou a procura do curso e do software 3Ds MAX, más achei super caro pra comprar, será que tem uma maneira de conseguir ele mais em conta? E sobre o curso 3Ds MAX qual curso vc indicaria se souber de algum, claro? Muito obrigada. 😉

      • Vanessa a Autodesk (empresa desenvolvedora do 3D Max e muitos outros softwares 3D) disponibiliza para estudantes uma licença de 3 anos. Você não vai poder vender seus projetos, mas da pra aprender muita coisa com essa iniciativa dentro de 3 anos. Se quiser uma força com Photoshop & Max me chama arivelton_goncaves@hotmail.com

        • vanessa

          Oi Tom, obrigada por me responder.
          Vou precisar sim de ajuda…Anotei seu e-mail depois te escrevo.