Categorias

Newsletter

  • http://chocoladesign.com/wp-content/uploads/2015/07/shutterstock_223247590.jpg
    Branding Business Empreendedorismo Personal Branding Seja freela

    Como se tornar um designer empreendedor

    Muita gente que hoje trabalha como empregado em uma empresa ou agência, exercendo a profissão de designer ainda alimenta um sonho que vem desde […]


    Muita gente que hoje trabalha como empregado em uma empresa ou agência, exercendo a profissão de designer ainda alimenta um sonho que vem desde os tempos de faculdade: “viver de freela”. Trabalhar em casa, de pantufas, atendendo a clientes do mundo inteiro e montando um portfolio sensacional.

    E sabemos que é muito mais viável viver dessa forma, com mais qualidade de vida, sem o stress do deslocamento diário e sem um chefe no seu pescoço (claro que tem os clientes, mas aí é outra história). Pois eu vou ser franco com você. Você só não trabalha dessa forma hoje porque não quer!

    Se você é designer e está pensando em dar aquele passo que faltava para começar a trabalhar sozinho, ou até mesmo fazer parte de uma startup, que tal aproveitar esse momento para dar esse passo?

    shutterstock_260033075

    As três regras de ouro de quem trabalha por conta própria

    Eu disse antes que você não trabalha por conta própria porque não quer, mas sei que não é bem assim. Se você quiser se aventurar no mundo freelancer ou abrir uma startup, saiba que você precisa levar três regrinhas básicas em sua bagagem:

    Regra n.º1: Disciplina

    Não comece a pensar em inspiração e em motivação para começar a trabalhar. É preciso ter disciplina para fazer as coisas acontecerem. E ter disciplina significa saber delimitar quando começa a rotina de trabalho, evitar interrupções e principalmente não ficar procrastinando enquanto não surge a inspiração. Seja produtivo e não desperdice o seu tempo, pois trabalhando sozinho, ele vale mais dinheiro do que nunca. Crie uma rotina, tenha disciplina e a inspiração e a motivação surgirão.

    shutterstock_221740315

    Regra n.º2: Planejamento financeiro

    Eu sei que a questão financeira é onde aperta o calo de quem vive de freela. E não é para menos, pois você precisa se sustentar. Saiba cobrar pelo quanto realmente vale o seu trabalho, saiba planejar as entregas e, principalmente, saiba gerenciar a sua grana. Pode ser que neste mês você feche um job grande que pague bem, mas nunca se sabe como serão os meses seguintes. Faça uma reserva financeira, para conseguir pagar as suas contas nos tempos de vacas magras, investir em cursos, eventos de networking e equipamentos para o seu trabalho. Caso você ainda não tenha lido o livro do André Beltrão, então esse deve ser o seu primeiro passo! (Link para o livro do André)

    shutterstock_252575452

    FIQUE ATUALIZADO !

    Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!

    I will never give away, trade or sell your email address. You can unsubscribe at any time.

    Regra n.º 3: Não seja medíocre

    A mediocridade é importante para a sociedade, pois se estivéssemos repletos de gênios, haveria um grande caos, diz uma reportagem na Revista Super Interessante. E isso não é sobre ser um gênio, mas principalmente sobre ser original, criativo, pensar fora do lugar comum e principalmente ter excelência no trabalho.

    A excelência vem acompanhada da admiração, criatividade, inconformismo, rebeldia, inovação, curiosidade e iniciativa. Você saberá que tem excelência e não mediocridade quando enxergar outro trabalho excelente e aquilo motivar você a dar um passo além com o seu trabalho, e não sentir-se invejoso, inerte e propenso à imitação.

    shutterstock_192391814

    Um pouco além do mundo freelancer, fazer parte de uma startup

    A partir do momento em que você começa a trabalhar como freelancer, certamente surgem as ideias e até mesmo as oportunidades de fazer parte de uma startup. Hoje em dia, é comum escutarmos que, para começar uma startup, haja uma receitinha básica do sucesso: alguém com conhecimento técnico e outro alguém com conhecimento de gestão, misturados com uma boa dose de empreendedorismo

    Você percebeu que falta um pilar aí, não é mesmo? Falta um designer. Existem sim startups que começam terceirizando o design. Mas talvez o resultado não seja exatamente como o desejado, pois não-designers tendem a ser negligentes com o design. Entretanto, se surgir na jogada um designer que tenha perfil empreendedor, pode ser o que faltava para o negócio dar certo, segundo um excelente artigo no TechTudo, escrito pelo Fábio Seixas da Camiseteria.

    Empreendedor é aquela pessoa que desenha, imagina e realiza suas visões, transforma-as em ações, o que tem muito a ver com design. O designer aprende a pensar e criar projetos de uma forma sensacional na faculdade. Se você começar a estudar empreendedorismo, negócios e marketing, você terá a capacidade de criar diversos negócios de alto impacto em parceria com uma equipe técnica, pois o design é um grande diferencial!

    shutterstock_205671112

    Design é mesmo essencial no mundo dos negócios?

    Eu tenho certeza de que essa é uma pergunta que você já se fez. Bom, talvez não seja imprenscindível ter um designer, como eu disse antes, mas pode fazer uma grande diferença no negócio. Você duvida? Vamos lá, pense em algumas empresas como Instagram, Vimeo, Pinterest, Flickr, Tumblr, Etsy. Sabe o que todas elas tem em comum? Essas empresas tiveram designers como cofundadores. E quando você acessa os sites e serviços deles, isso se torna óbvio.

    E o design faz a diferença mesmo. O arquiteto e designer Felipe Protti criou a Prototype, sobre o conceito “chão de fábrica”, um estúdio, que não para de crescer, e tem uma produção independente com séries limitadas, para projetos especiais, em valores justos. A ideia de negócio surgiu quando Protti sentiu que havia uma limitação de espaço para o design nacional, como afirmou em entrevista ao portal Fashion Forward.

    shutterstock_196142828

    Design como forma de gestão

    Globalmente já existe uma tendência em o design se consolidar como ferramenta competitiva para as empresas, garantindo retornos expressivos em imagem institucional e em vendas. Segundo pesquisa realizada na Inglaterra, reportada em um artigo sobre Design e Empreendedorismo, “empresas que investem em design apresentam performances além de seus concorrentes”. Ou seja, você, designer, pode ser uma ferramenta competitiva para uma startup ou seu próprio negócio.

    Para fechar o ciclo das vantagens que o designer traz para o mundo dos negócios, não posso deixar de citar o conceito de Design Thinking, que nada mais é do que um processo focado em gerar um produto ou serviço inovador, com foco na satisfação do cliente. A ideia é tirar o foco do desempenho, resultados, e repensar o negócio sob a ótica do consumidor final.

    E por que isso tem a ver com design? É porque o conceito de Design Thinking é uma evolução dos processos tradicionais do design. As etapas de insight, mapa mental, prototipagem, pensamento integrativo e pensamento visual são realizadas pensando no negócio como um todo, e não apenas em um produto, conforme explica Marcos Mashimoto, da ESPM.

    Essa maneira diferente de pensar tem ajudado muitas empresas a encontrar soluções inovadoras, indo além do óbvio, surpreendendo e utilizando toda a sua capacidade criativa para lidar com os mais diversos tipos de desafios e problemas.

    Espero que você se sinta mais encorajado a se tornar um designer empreendedor. Sucesso para você!

    Abraço,
    Felipe Melo

    FIQUE ATUALIZADO !

    Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!

    I will never give away, trade or sell your email address. You can unsubscribe at any time.


    Also published on Medium.


    • Matheus Torres

      Parabéns pelo post Felipe!!

    • Rafael Rodrigues

      Ótimo post! Acredito que o designer poderá ser um profissional que fará a diferença em diversas empresas, independente do setor, em um futuro próximo. Parabéns.

      • Concordo 1000% Rafael! Só que acredito que esse futuro é agora. Algumas empresas em São Paulo já enchergam isso … mas no Brasil ainda de fato estamos em mudança. Fora do Brasil já somos super valorizados!!

        abraço

    • jackson beserra

      Nossa, muito massa, gostei muito!

    • Leonardo Felipe Latrofe

      Muito bom, Isso me abriu a mente sobre o Design =D

    • Agatha Martins

      Penso exatamente assim.

    • Otto Cerqueira

      Todos os pontos são válidos, mas acho que o ponto que vai mais definir o sucesso (depois da sua qualidade) é sua publicidade. Eu ainda não sei como me divulgar corretamente. Certamente de graça não tem muito jeito, preciso investir…

    • Hey man! 😀 Obrigado! 8) Estava precisando ler isso!

    • Deilton Assunção

      Parabéns Felipe! Gostei muito do post. E me acrescentou motivação para se tornar um designer empreendedor.

    • Emelson Ernesto

      Muito bom a matéria cara super focado, hoje em dia as empresas estão olhando mais pelo lado do visual e imagem, e claro por traz de tudo isso tem um DESIGNER.

    • Bárbara Niriz

      Muito obrigada por esse post!! 😀