Categorias

Newsletter

  • http://chocoladesign.com/wp-content/uploads/2016/03/UX.jpg
    Metodologias UX/UI Design

    Mas e então, o que um UX Designer faz?

    Nas últimas 4 semanas, recebi 6 vezes a mesma pergunta de pessoas diferentes… O que um Designer de UX faz? Percebi então, que sempre […]


    Nas últimas 4 semanas, recebi 6 vezes a mesma pergunta de pessoas diferentes… O que um Designer de UX faz?

    Percebi então, que sempre falamos muito de UI Design, Design Gráfico, que é a parte visual da coisa toda. Mas muitos designers que acompanham o Chocola, não conhecem ou não percebem, a importância da UX, que não adianta você ter uma aplicação ou um site bonito com uma interface de ultima tendência, sem uma boa experiência. Foi pensando nisso, que enumerei algumas práticas e técnicas do profissional de UX.

    UX Ninja, o verdadeiro!

    Como toda profissão, quem trabalha com User Experience, deve conhecer algumas técnicas para serem aplicadas no dia a dia do seu trabalho. Ao contrário do UI Designer, a maior parte do trabalho do time de UX, é não ser notado, apesar de ser responsável pela tomada de decisão e pela preferência dos usuário. Basicamente, nosso trabalho é sermos ninjas e nunca sermos vistos, por que a experiência do usuário é para ser sentida, não vista. 😀

    Então, é fundamental sabermos o que devemos fazer como UX Designers.

    Cover

    Conhecer seus grupos de usuários: É essencial que conheçamos nossos usuários, para, a partir daí, aplicar todas as outras técnicas, abaixo, sem isso, é impossível fazer algo realmente bem feito.

    Prototipagem: O designer deve planejar de como o usuário irá interagir com o sistema, transformando esse fluxo em protótipos. Isso significa que devemos conhecer de cabo a rabo os Casos de Uso, o fluxograma e os objetivos do sistema.

    Casos de Uso: Um documento muitas vezes extenso, explicando cada detalhe da interação humano-objeto ou humano-computador, onde fornece uma lista de objetivos e esta lista deve ser utilizada para determinar o custo e complexidade do sistema. As equipes de projeto podem então negociar as funções que se tornarão requisitos do sistema construído.

    Análise Heurística: Técnica rápida, eficiente e de baixo custo para levantar as principais dificuldades de uso da sua interface e um relatório com sugestões de melhorias, com base em estudos de grandes autores ou recomendações. Esta análise também define o comportamento, a identidade visual e os elementos que deverão ser padronizados em todo a aplicação.

    Benchmarking: É uma análise de outros sistemas/produto similares ao que será criado. É basicamente analisar toda a usabilidade da concorrência para obter as boas idéias que poderão ser aproveitadas para o projeto.

    Teste do Primeiro Clique: Um método de ensaio focado na navegação, onde os observadores irão acompanhar o processo, sem se intrometer, anotando, observando e acompanhando onde cada participante irá clicar em primeiro lugar na interface, a fim de completar as tarefas propostas no teste. O importante nesse teste é saber se os usuários conseguem cumprir as tarefas com o menor número de cliques possível.

    Grupo Focal: Uma metodologia qualitativa com o objetivo de coletar opiniões dos usuários a respeito do sistema, verificando quais são as dificuldades em usá-lo e o que não está atendendo às suas necessidades.

    Card Sorting: É uma prática de pesquisa com os usuários, que consiste em otimizar a organização do conteúdo. Eu falei bastante sobre ela nesse outro artigo, aqui mesmo no Chocola.

    Teste de Usabilidade: Uma das melhores formas de encontrar problemas no seu sistema. O Teste de Usabilidade é onde usuários simulam situações reais com acompanhamento de especialistas e tudo é registrado em vídeo, com a finalidade de voltar e rever isso depois com a equipe de desenvolvimento.

    Teste A/B: Do ponto de vista da usabilidade, quando têm-se duas soluções boas e não temos certeza de qual será mais fácil para o usuário-alvo, reunimos uma certa quantidade de usuários (normalmente 5% a 10% do total), dividimos eles em dois grupos e aplicamos uma das soluções para cada grupo, então é possível definir a solução que obteve mais sucesso. Esta é uma técnica com um custo alto, exige mais tempo de desenvolvimento de interface ou de inteligência do sistema.

    Eye Traking: Mapeamento do olhar do usuário para definição da ordem e o que mais está chamando a atenção do usuário na interface. Jakob Nielsen, um dos pais da Usabilidade, determinou que menos de 20% do conteúdo de uma página é realmente lido pelo usuário, portanto um dos trabalhos do time de UX é garantir que a informação crítica, chegue ao usuário, dentro desse 20%.

    Pesquisas com o usuário: Utilizamos estas pesquisas para diferentes finalidades: identificar necessidades de usuários, avaliar intenções de uso, mensurar satisfação e qualidade do uso, identificar problemas de usabilidade, entre outros, é muito importante pensar que ao fazer um projeto focado no usuário, temos que ouvir o que ele tem a dizer, pois isso pode mudar sua perspectiva de trabalho.

    Pesquisa Contextual ou Sombra: Esta prática consiste em acompanhar o rotina do usuário para entender profundamente o contexto onde ele vai usar o sistema que voc6e está projetando e com isso trazer o seu “mundo real” ou “modelo mental” para a equipe de desenvolvimento. Por exemplo, de que adianta planejar um sistema web para um usuário que fica o dia todo no smartphone e quase não senta no computador?

    Enfim, existem muitas práticas legais e divertidas na área de UX, essas são algumas delas. Umas das coisas mais legais, é que nosso trabalho nos tira da mesa, nos leva pra fora, observar pessoas é um dos meus passatempos favoritos, principalmente por que, o mais importante que sempre devemos ter em mente é, o sistema ou o produto que estamos ajudando a projetar não é nosso e muitas vezes, nós não estamos no grupo de usuários, por isso, devemos usar e abusar de empatia e criatividade para no fim, sempre atender as necessidades do usuário e não o nosso gosto ou opinião pessoal.

    FIQUE ATUALIZADO !

    Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!

    I will never give away, trade or sell your email address. You can unsubscribe at any time.


    • Daniel Godoy

      Sensacional!

    • Caio

      Muito Bom! Gostaria de saber se há livros mostrando um pouco mais essas técnicas e conteúdos?

      Parabéns pelo Artigo!

      • Guilherme

        Olá Caio, olha existem muitos livros, mas se for recomendar um específico, recomendo esse: O Guia para Projetar UX, de Russ Unger… É um livro que você encontra em livrarias como a Cultura ou Saraiva.

    • Sander Roosevelt

      Obrigado por compartilhar este maravilhoso conteúdo!