Categorias
Ilustração

O processo criativo da ilustração – Parte 02

Continuando a falar sobre o processo criativo na ilustração, vamos falar hoje sobre a segunda parte do processo. O esboço. A verdade é que, […]


Continuando a falar sobre o processo criativo na ilustração, vamos falar hoje sobre a segunda parte do processo. O esboço. A verdade é que, a maioria dos profissionais, depois de receber o briefing partem direto para essa etapa. E isso, quase sempre, é um tiro no pé.

Com a evolução da tecnologia, os mega-computadores, gadgets e etc, o lápis e o papel foram perdendo espaço no desenvolvimento de trabalhos. Era comum encontrarmos ilustrações com os mesmos filtros, vetores e brushes encontrados em sites da web que disponibilizam esse tipo de material. A consequência? Milhares de trabalhos iguais, sem expressão, individualidade ou estilo. Eram simples reproduções, re-arranjos de elementos em comum.

Um esboço feito à moda antiga, ao lápis e papel, ajuda a enxergarmos o espaço útil, as verdadeiras dimensões, a quantidade de detalhes que podemos disponibilizar e até ajuda a definir estilos de acabamento.

Rabiscar várias vezes, várias folhas é o melhor exercício criativo que um ilustrador pode ter. Um sketchbook à tira colo, algumas canetas, aquarelas e mão na massa. Rabiscar, rabiscar, rabiscar, rabiscar. Vale a pena perder uma manhã só esboçando, desenvolvendo caminhos antes de passar para a 3ª etapa do processo e não. Não é agora que vamos para o computador.

Leia “O Processo criativo da ilustração – Parte 01″.


    • http://www.stephano.com.br Stephano

      Realmente o esboço é a melhor forma de criar começar algum job, em minha mesa não falta folhas a2 e lapiz, sempre antes de começar algum job o papei é o meu primeiro caminho rsrss =].

    • http://www.luismacedo.com/ Luis Macedo

      O bom e velho “papel e lapis”.
      “Quando os caminhos se confundem é necessario voltar ao começo”

      Parabenss Otimo post

    • http://mundogalatas.blogspot.com/ Jhonatan Silva

      como eu gosto do lápis e papel! sempre tenho comigo!

    • Mário Moreno

      Concordo com tudo que foi dito e acrescento, a primeira idéia é sempre a mais óbvia, portanto, é esboçando várias alternativas que chegamos a uma solução realmente criativa, só vou pegar no teu pé em um detalhe que sempre pego em cima com todos, não se “perde” uma manhã esboçando, se “investe” uma manhã esboçando, rss… é sempre bom substituir o verbo “perder” ou “gastar” por “investir”, principalmente quando falamos com clientes :)

    • Jean Pierre

      Gostaria de saber sobre,estilos de traços e se há na internet sites de referências mais avançadas em ilustrar,eu gostei muito desta matérioa de voces e gostaria que Falasse mais sobre a mesma.