Categorias

Newsletter

  • Gestão da marca pessoal para o mercado internacional
  • http://chocoladesign.com/wp-content/uploads/2014/11/top.jpg
    Seja freela

    Tabela de preços de design

    "Onde encontro uma tabela de preços de design?" é um dos e-mails que recebo com muita frequencia. Eu respondo: "Por que você precisa disto?"


    Antes de mais nada, não existe um preço fixo de mercado na área do design. Algo que custa R$ 1.000 em São Paulo pode custar R$ 500 em Curitiba (pela mesma qualidade). E mesmo dentro de cada cidade os preços variam grotescamente, dependendo da qualidade do serviço, do produto e do conhecimento do profissional.

    Um designer iniciante cobra menos que um escritório bem estabelecido no mercado. E um micreiro* cobra menos que o designer iniciante. Mas isto não quer dizer que o cliente vai sempre preferir o serviço mais barato – afinal de contas, o micreiro não vai ter o conhecimento e experiência que um designer sênior ou o escritório de designers bem estabelecido no mercado. Existem clientes para todos os tipos de mercado.

    E por causa da competitividade da área, não existe como criar uma tabela padrão que todos devem seguir pois nem sempre a tabela se aplica aos clientes – a padaria do Seu José na esquina da sua casa não pode pagar R$ 5.000 por um logo, assim como cobrar R$ 500 para fazer a intranet mundial de gerentes de contas do HSBC não faria sentido pelo tanto de trabalho que você terá.

    “Mas, Canha, como faço para calcular o valor do meu logo, flyer, site, etc?”

    Já que seguir uma tabela é uma tarefa infrutífera, o ideal é criar a sua própria tabela. Mas como criar sua própria tabela de preços? Não é uma tarefa fácil.

    Quanto um freelancer deve cobrar?

    Primeiro você precisa saber quanto tempo em média você leva para fazer uma determinada tarefa – vamos usar “desenvolvimento de logo” como exemplo. Ninguém pode te ajudar a determinar isto, então não me mande e-mails perguntando “Quanto tempo devo demorar pra desenvolver um logo?”. O único jeito de descobrir quanto tempo você demora para fazer uma tarefa é tirando a média de vários projetos.

    Vamos supor que, em média, você demore 2 horas para analisar um briefing, 7 horas de pesquisa, 10 horas para gerar alternativas e escolher uma ou duas, 5 horas para digitalizar e mais 2 horas para criar uma defesa do seu projeto. Totaliza 26 horas em média. Trabalhando 5 dias por semana, das 9h até as 18h, seu logo deve ficar pronto em mais ou menos 3 dias assumindo que você irá focar 100% do seu tempo somente nisto e nada mais.

    Neste exemplo, você trabalharia 180 horas por mês (20 dias úteis por mês) e deseja ter um salário de R$ 5.400, fazendo com que sua hora de trabalho custe R$ 30 (R$ 5.400 / 180h). Em média, o custo para desenvolver seu logo seria de R$ 780. Taí seu preço de tabela para desenvolver um logo.

    Claro que esse valor é apenas um exemplo, pois você precisa levar em conta muita coisa antes de poder definir (seu público-alvo de clientes, relação qualidade de serviço / duração do projeto, diferencial, etc).

    “Mas como vou saber quanto devo cobrar se não tenho nenhum trabalho ainda?”

    Parece absurdo, ter que trabalhar pra saber quanto deve cobrar, mas não poder trabalhar por não saber quanto cobrar. Mas quem disse que os projetos que você vai fazer para tirar a sua média precisam ser projetos pagos? Escrevi um artigo sobre isto algum tempo atrás.

    Outra maneira é fazer uma média imaginada e ir testando os seus valores até encontrar um valor ideal.

    “Devo sempre seguir o preço da minha tabela?”

    Não. Ele serve apenas como referência. Muitas vezes um cliente só vai querer o logo, sem o manual de aplicação da marca (ou seja, em formato digital). Outros vão querer que você aplique a marca a canetas, camisetas, caminhões, bonés, canecas, papelaria, etc. Isto exige mais tempo e, consequentemente, mais dinheiro.

    Outras vezes o cliente vai pedir mais de uma refação – e muitas vezes, você precisa ir ao início do projeto, jogar tudo fora e começar de novo. Isto também gera um novo custo.

    Na minha ex-empresa (o xCake, onde criávamos temas para WordPress) cada blog novo é um caso novo: tem cliente que quer uma caixa de destaques, outro quer duas barras laterais, outro não quer ter barra lateral e quer deixar como portfólio, outros querem fazer um portal inteiro. Não posso cobrar R$ 1.000 em todos os casos, pois alguns serão mais complexos que outros – e não é ético cobrar o valor de um portal para um site de página única sem muitos detalhes.

    Não se prenda a sua tabela, mas aprenda a calcular baseado nela. Infelizmente, não existe um método certeiro que funcione 100% das vezes – o único jeito é através da tentativa-e-erro.

    Quanto um freelancer deve cobrar?

    “Devo usar tabelas de preços de concorrentes como base para fazer a minha?”

    Aí depende. Minha resposta para 99% das vezes é não. Seu concorrente tem os mesmos custos que você? Ele tem mais ou menos empregados que você? A qualidade do serviço dele difere como em relação a sua? Qual o público-alvo dele? Geralmente as respostas serão muito diferentes das suas, então não vale a pena usar outra tabela como referência.

    “Mas e se eu não conseguir nenhum cliente com minha tabela de preços?”

    Aí basta repensar o seu modelo ou mudar o seu público-alvo. Lembre-se: tentativa e erro.

    Você tem uma tabela de preços para os seus jobs de design? Ou você calcula cada job baseado nas necessidades de cada cliente? Comente!

    FIQUE ATUALIZADO !

    Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!

    I will never give away, trade or sell your email address. You can unsubscribe at any time.


  • Gestão da marca pessoal para o mercado internacional
    • Bruno Lopes

      Sou estudante de design e ja ouvi falar sobre uma tabela (Sinapro se não me engano) “oficial” de valores a serem cobrados, e a dica foi utilizar esses valores para “assustar o cliente” Exemplo: “- Por essa tabela OFICIAL o valor de cartão de visitas é 5000,00 mas vou fazer um desconto para o senhor e ficará por apenas 1200,00!” Acha esse método correto/eficaz? Recomenda a utilização?

      • http://www.agenciafwd.com.br Filipe Oliveira

        Bruno, não recomendo o uso de nenhuma tabela, pelo menos todas as que eu conheço são muito superficiais. Acredito que primeiro você deve fazer uma análise de quanto ($$) você precisa para se manter trabalhando (Valor A). Isso deve incluir gastos com casa, internet, equipamentos, etc. Feito esse cálculo, adicionamos o valor investido em conhecimento (Valor B), faculdade, cursos de especialização, línguas, etc. E por fim, adicionamos o valor para a execução do trabalho (Valor C). A soma destes 3 valores definirá a sua hora de trabalho. E o valor do projeto depende do tempo investido. Exemplo: Custo hora: R$ 80,00, Projeto: Layout de Blog, Tempo para desenvolver layout: 20 horas, Valor do layout: R$ 1.600,00. Pode achar o valor baixo para um layout de blog, mas se o fizer em 2 dias e meio, no tempo, pode ser 8 vezes esse valor mensal, ou seja, um pouco mais de R$ 10.000,00, um valor bem razoável.

        • http://duhjonathan.blogspot.com.br/ Dúh Jonathan

          Esse comentário me ajudou muito. (y) Obrigado. 😉

    • Matheus Antoniazzi

      Eu acredito que o valor a ser cobrado não depende apenas de sua experiência, talento ou instituição na qual cursou ou está se formando. Para chegar a um preço de venda deve-se calcular o custo de todos seus fornecedores (Quanto custa a energia que utiliza no tempo que desenvolve o trabalho, qual o preço da internet, quanto vale a locação de imagens, etc) aí sim, você agrega o valor de sua hora trabalho. Penso que a tabela da ADEGRAF (http://www.adegraf.org.br/downloads/tabela_valores_2013_2015_web.pdf) pode ser utilizada, mas deve ser adaptada a região que se atua e se enquadrando na realidade dos clientes que você atende.

    • Gabriel Lopes da Silva

      Canha não podemos ser tão simplista
      Tudo tem custo!
      Software, hardware, luz, telefone, internet, impressões, aluguel, café, água, cursos e investimentos.

      Tudo tem!

      Eu tenho uma planilha de horas médias de mercado para desenvolver pecas e custos básicos.

      Dou aula no Senac e sempre passo o processo e os custos para meus alunos creio que é a única forma de ajudarmos o mercado que é tão carente e pouco profissional.

      Anotem meu email e fiquem avontade para contactar.

      • hellen

        hellenohm@gmail.com . Gostaria de obter essa planilha.

      • Ruan Kaizo

        Opa Gabriel poderia mandar pra mim essa planilha? Muito obrigado!

      • Anderson Verônica Domiciano

        Oi Gabriel, td bem?
        Também sou novata na área, se puder por favor, me envie a planilha também… veronica,domiciano@hotmail.com muito obrigado!!!

      • Géssica Garvizú

        Olá, Gabriel.
        Fiquei muito interessada nessa planilha, poderia me enviar?
        Meu e-mail é geh.ssik@gmail.com
        Obrigada,
        Géssica.

        • Tanii Couto

          Olá!
          Essa planilha me ajudaria muito. Poderia me enviar, por favor?
          E-mail: tani.couto@hotmail.com
          Muito obrigada!

      • Lamartyne Carias

        E VERDADE Embora os sobrinhos façam a degradação do mercado ainda existe clientes que querem um bom resultado. manda essa Planilha ai
        lamartynecarias@hotmail.com

      • http://be.net/adrianasantana Adriana

        Olá,

        Você poderia me enviar esta planilha? Seria de grande ajuda.
        dri.sntna@gmail.com

        Obrigada!

      • Damares Patricia

        Olá, Gabriel.
        Fiquei muito interessada nessa planilha, poderia me enviar?
        Meu e-mail damarespatricia@gmail.com
        Muito Obrigada!

      • Jéssica Matheus Prado

        jessikamprado@hotmail.com me manda essa planilha tbm.

      • alexandre

        Ola Gabriel, Tb fiquei bastante interessado nessa planilha… vc poderia me enviar?
        Obrigado!!!! iltda@uol.com.br
        Alexandre

      • Patrícia Miyasaka Pacioni

        Olá, me interessei pela tabela.
        Poderia me enviar, por gentileza?
        patymiyasaka@gmail.com
        Muito obrigada. _/|_

      • Renato Meira

        Gostaria também desta planilha. Desde já agradeço. renatomeira.artesgraficas@gmail.com

      • Thiago Cascaes

        Boa tarde, favor me enviar a tabela, se possível thiagotuba88@hotmail.com
        Agradeço.

      • Felipe Vasques

        Pode me passar também por favor?

        felipevc13@gmail.com

      • Solange Rosa Spitzer

        Sou aluna do Senac São Paulo e fiquei interessada na planilha, se puder me repassar larasara97@hotmail.com
        Obrigada.

      • Jesse Ramires Lopes

        Oi amigo, pode mandar a planilha para meu e-mail? —- jramireslopes@gmail.com
        Estou fazendo um trabalho de faculdade e acredito que seria interessante mostrar outras alternativas mais eficientes do que tabelas prontas, talvez esta planilha seja de grande utilidade. Obrigado 😉

      • Raphael Nogueira

        Olá Gabriel. Me interessei por essa tabela também. Você poderia enviar no meu e-mail, por favor?

        raphaelnpsilva@hotmail.com

      • Christian

        Beleza Gabriel?
        Pode me enviar essa tabela, vai me dar um norte, valeu. christiantrion@gmail.com

      • marcus

        Cadê o seu e-mail? Se puder, me faça a gentileza de me enviar a planilha magobrasil@yahoo.com

      • Emanuel Silva Paiva Nascimento

        Gabriel, poderia me encaminhar a planilha em questão.
        Sou novo no mercado e tenho algumas dúvidas quanto a custo e preço.
        Acho que esta planilha me ajudaria bastante.
        Obrigado!
        rarts.final@gmail.com

      • Monique

        Oi Gabriel! Também estou interessada, você pode me enviar a planilha? Obrigada! molorenzon@hotmail.com
        Monique

      • Amanda Luisi Mendonça

        Oi Gabriel! :)
        Fiquei interessada nessa planilha de preços, poderia me passar?
        Obrigada!
        aluisimendonca@gmail.com

      • Marcel Silvestre

        Olá Gabriel! Estou super interessado nessa planilha, você poderia passar para mim por e-mail?
        Seria de muita ajuda!

        marcelsilvestre@globo.com

        Obrigado desde já!!!
        Abraço

    • Gottheilt

      E a questão da exposição do trabalho?
      Exemplo: O cara me ligou e pediu um logo com manual de uso pra uma promoção que ele vai fazer da loja de artigos esportivos dele (Corrida Premiada!). OK! Fiz minhas contas, sei o tempo que eu vou levar pra fazer e vai custar uns R$ 5.000. Mas… a loja de artigos esportivos do cara é a Nike e a promoção vai ter uma cobertura nacional em tudo que é mídia…
      E aí? Quanto vale o meu design?

      • http://www.agenciafwd.com.br Filipe Oliveira

        Não acho interessante cobrar mais de quem tem mais e menos de quem tem menos. Aliás, interessante pode até ser, quando pra mais. Porém tenho a ética de cobrar o valor que eu considero valer o meu trabalho, e para trabalhos como os que você citou, uma loja da Nike, eu na verdade não cobraria a mais, eu investiria mais tempo no desenvolvimento, pois sabemos que, quanto mais tempo investido, melhor e mais refinado será o resultado.

        • Gottheilt

          Felipe, Meu exemplo não é pra que eu cobre mais por que o cliente tem mais dinheiro.
          A minha questão é em relação a exposição do trabalho.
          E ai entra na conta do preço informações como o tempo de duração e o alcance da promoção.
          Vamos dizer que eu feche um contrato onde o logo custe X + meio centavo por cada pessoa q compre na promoção. Se for pra apenas uma loja, atingirá as pessoas do bairro (e além do meu serviço pago, pode ser que eu consiga pagar um bombom). Se a loja tiver 4 unidades em bairros diferentes, pode ser que pague um lanche com o dinheiro extra que entre. Mas se for uma Nike com unidades no Brasil inteiro e divulgação massiva, quem sabe não pague um curso bacana ou uma viagem de férias?
          Entende o ponto?

          • http://clubedodesign.com/ Liute Cristian

            Got, este método é muito usado por ilustradores. É sim válido e é levado em consideração, principalmente em conteúdo multimídia e ilustração. Quanto maior for a visibilidade/exposição, mais lucro a empresa terá, mais o desenho será “usado” e mais visto será o trabalho. Logo, mais caro será o trabalho. Não é apenas por questão de “visibilidade”, mas diversos outros fatores que são somados ao projeto.
            Um exemplo é o fator “risco”. Uma campanha publicitária para a loja de pastel ali da praça. Se eu fizer a campanha dele, por um preço x, se a minha campanha vai ter a visibilidade apenas do meu bairro, tenho um risco teoricamente pequeno se algo der errado com a campanha ou o meu projeto apresentar alguma falha (ninguém pode dizer “sou perfeito, não erro nunca”). Agora se for para uma empresa que tem abrangência municipal, interestadual, por exemplo, se algo der errado, o risco é maior, logo, a responsabilidade é muito maior.
            Quando eu desenvolvo projetos, avalio, sim, o perfil do cliente, estamos trabalhando com serviços intangíveis, que agregam valor ao negócio e que devem ser cobrados proporcionalmente a este valor agregado.
            Um abraço!

            • http://brazilians-wpatchs.blogspot.com/ Brazilians W-Patchs

              Questão de complexidade do projeto. Conta sim

      • smeg

        O papo de “vou te dar exposição” é uma tremenda furada. Se ele vier com esse papo, pede pra te dar um tênis da Nike de graça em troca de exposição a seus colegas/amigos/família e vê o que ele diz. Exposição não enche barriga.

    • Andrea Prima

      Agradeço pelo texto! Já publiquei artigos abordando o tema. O mais recente é esse:

      http://primaerp-pt.blogspot.cz/2014/11/estudo-de-caso-escola-de-idiomas.html

      Recomendo também esse outro, que é um pouco mais antigo (dividido em duas partes):

      Parte 1: http://primaerp-pt.blogspot.cz/2014/09/otimizando-seus-ganhos-com-pacotes-de.html

      Parte 2: http://primaerp-pt.blogspot.cz/2014/10/otimizando-seus-ganhos-com-pacotes-de.html

    • http://www.cargocollective.com/antoniopaes Antonio Paes

      Obrigado pelas dicas, de fato, estou neste momento precisando fazer um orçamento e pensando em que me basear para desenvolve-la. O tempo de trabalho é uma boa, vou verificar a minha carga horária, quanto de tempo levo para realizar cada peça, complexidade, qualidade profissional. A partir de agora vou criar a minha própria tabela. Obrigado.

    • Andrea Prima

      Como muita gente veio ao blog por meio da minha postagem acima, aproveito o tema para recomendar este aplicativo para registrar o tempo trabalhado e emitir a fatura:
      https://www.primaerp.com/pt_br/timetracking/
      Compartilho também mais um artigo sobre formas de cobrança:
      http://primaerp-pt.blogspot.cz/2015/03/cobranca-por-hora-ou-preco-fixo.html
      Espero que ajude! Contatos no blog, para quem quiser.

    • Felipe Reis

      Muito boa a matéria,gostei muito me ajudou muito pq comecei a cobrar pelos meus serviço e assim como muitos colegas meus primeiros serviços foram de graça.

    • Roberto

      Uso como base a tabela da ADEGRAF, mas apenas como base, pois mesmo em São Paulo alguns valores são impraticáveis outros são possíveis de serem aplicados, acho essa tabela uma boa referência.